Se interessou?

Fale com a nossa equipe!

ZDL (número único nacional) 4003-8726

Entre Conselhos, Sapos e Escorpiões

beira de um rio. O escorpião vinha fazer um pedido:

“Sapinho, você poderia me carregar até a outra margem deste rio tão largo?”

O sapo respondeu: “Só se eu fosse tolo! Você vai me picar, eu vou ficar paralisado e vou afundar.”

Disse o escorpião: “Isso é ridículo! Se eu o picasse, ambos afundaríamos.”

Confiando na lógica do escorpião, o sapo concordou e levou o escorpião nas costas, enquanto nadava para atravessar o rio.

o meio do rio, o escorpião cravou seu ferrão no sapo.
Atingido pelo veneno, e já começando a afundar, o sapo voltou-se para o escorpião e perguntou: “Por quê? Por quê?”
 E o escorpião respondeu: “Porque sou um escorpião e essa é a minha natureza.

“A História é um conjunto de mentiras sobre as quais se chegou a um acordo.” A internet me diz que a frase é de Napoleão. Se for mesmo verdade, me traz um paradoxo brutal para essa proposição.

O mercado condominial tem seus próprios temas, suas narrativas e seus preconceitos. Quando essas versões são verdadeiras ou, ao menos, parcialmente verdadeiras, tudo bem. Vida que segue. Mas sejamos sinceros: nós, os condominialistas, adoramos acreditar nas próprias mentiras.

“O Conselho não me deixa contratar”; “Preciso da aprovação do Conselho” e “O Conselho é soberano” são consensos enraizados no mercado de condomínios. Como se forma esse consenso é o problema.

Síndicos profissionais surgiram da necessidade de profissionalização da gestão dos grandes condomínios do país. São pessoas que fazem do exercício da gestão condominial sua profissão e se ainda te surpreende, tem muita gente com diploma de Universidade Internacional nesse mercado. O estudo é constante, a remuneração atrativa e a rotina é dinâmica.

Abaixo dos Síndicos Profissionais existem na hierarquia condominial os membros do Conselho. Alguns condomínios possuem esse órgão com dupla divisão: Conselho Fiscal e Consultivo.

Ocorre que boa parte das eleições dos Síndicos Profissionais se dá ou por pressão de uma Administradora ou por pressão dos condôminos mais antenados, não raro, escolhidos para conselheiros do Condomínio.

Veja que eu escrevi a expressão “abaixo” de propósito acima. O Síndico é o gestor, o comandante, o presidente. Os conselheiros são os Ministros deste governo.

Fenômeno recorrente na gestão de condomínios, é a inversão desta lógica na gestão profissional. O Síndico se torna uma figura ilustrativa para seguir as ordens dos conselheiros do condomínio.

Precisamos de um engenheiro? Um amigo do conselho o é.

Encanador? O cunhado da conselheira resolve.

Advogado? Temos em casa também.

Dessa inversão anti-profissional, nascem as aberrações, os sapos e os escorpiões do título acima.

Nesta semana um caso inusitado chegou aos meus cuidados. Um membro do conselho, em conluio com o jurídico-do-condomínio cujo contrato foi conquistado pela proximidade a este integrante do conselho, propôs uma carta de renúncia à uma Síndica Profissional reeleita e com grande reputação no mercado, porque não compactuava com a troca daquele corpo jurídico que, por remuneração mensal, pouco assessorava juridicamente o condomínio.

A questão central é que a Síndica já estava devidamente ciente da necessidade/obrigatoriedade de gerir um condomínio clube com Assessoria Jurídica continua em seus condomínios.

Mas estava descontente com a falta “de fome” do Corpo Jurídico que nada agregava em seus serviços ao condomínio. Ocorre que a Síndica acabou mexendo num vespeiro: Trocar o Jurídico do Conselheiro não pode na terra de Napoleão Bonaparte.

Uma tremenda inversão da lógica e dos princípios profissionais de gestão condominial. Uma verdadeira perseguição foi realizada pelo dono conselheiro do condomínio.

Acuada e sem amparo legal, a Síndica quase assinou a renúncia, já falava inclusive como ex síndica, não fosse o respaldo da ZDL ADVOGADOS entrar em campo e reafirmar a ordem das coisas.

Sabemos inclusive que a mesa ocupada pela profissional estava em posse do Conselheiro Bonaparte.

Orientamos nossos Síndicos sempre no sentido de cumprirem o prometido em Ata de Eleição: profissionalizarem a gestão condominial.

Advogado de Condomínio não pode ser Conselheiro, Cunhado ou Amigo de Joãozinho ou Maria, sob pena de ser picado pelo escorpião ao encontrar o rio.

Não leve escorpiões nas suas costas. Pense nisso ao contratar profissionais para lhe auxiliarem nos seus condomínios. Busquem profissionais sérios, competentes, isentos e qualificados que possam agregar valor ao seu trabalho. Sem conchavos.

Não cai nas tentações de agradar Conselheiros. Eles são bem vindos sim, nas suas funções. Conselheiro não é síndico. O poder de contratação em posições de confiança é estrito e exclusivo do Síndico.

Faça o trabalho para o qual foi eleito, por mérito e competência pelos demais condôminos a fazer. De forma ética, protegendo os interesses coletivos do Condomínio e não de algum privilegiado.

No caso do Rio que nos curvou, o escorpião aprendeu a lição: Sapo picado sente, mas não morre, mata. O Sapo descobriu na picada o poder que tem, rescindiu com o escorpião e seguiu seu caminho na travessia do rio.

 

Clodoaldo de Lima é Sócio da ZDL ADVOGADOS.

 

 

 

 

 

Atendimento via Whatsapp